Submarino.com.br
Juliana Dacoregio Rotating Header Image

Posts from ‘April, 2012’

E aí gata?! (Daqui só te desprezando, por que?)

Mocinha, gata, moça… ‘e aí, moça, qual é a balada hoje?’ Ou madrugada de sábado pra domingo, no facebook: como assim, gata, em casa num sábado à noite? Primeiro, cara, eu tenho nome. Não te dei intimidade pra me mandar sms me chamando de gata, nem de moça. Isso não é elogioso, nem descolado, só […]

Melhores Amigos, na alegria, na tristeza, e no chão do banheiro

Sentadas no chão do banheiro, depois de uma noite de longas conversas, risos, confissões e choros: – Acho que posso dizer que encontrei uma melhor amiga. Eu nem soube o que dizer. Não porque eu não pudesse dizer o mesmo, mas porque aquela sentença, dita daquela forma e naquelas circunstâncias me soou tão inocente e […]

O poder do sim

John Lennon afirmava que conhecera Yoko em uma exposição de arte que ela promovia. No meio de muitas instalações obtusas havia uma escada, no centro do salão, e no teto uma palavra escrita em letras minúsculas. No alto da escada, uma lupa para que os observadores pudessem desvendar a mensagem. Ele subiu e leu. Estava […]

Medo do Escuro

Gostaria de dizer que nem sempre foi assim. Gostaria de contar a doce historinha de que fui uma criança feliz, uma adolescente cheia de aspirações e que apenas depois de um tempo me vi desabando nessa roda-viva de dor, tormento e euforia negra. Seria mentira. Claro que já tive alegrias, mas isso é muito diferente […]

Onze anos de amor

Há 11 anos ela nasceu. Minha primeira sobrinha: Laís. Eu já tinha dois sobrinhos, e ao longo dos anos vieram mais 3. Sou, então, uma tia de seis lindas crianças (opa! um já tem 15 anos: ok, são 5 crianças e um adolescente lindo, do qual muito me orgulho). Mas a Laís… Bem, é a […]

Uma abordagem pseudo antropo-filosófica do @desencontro

Ser um usuário constante de redes sociais é uma coisa meio louca. Apegamos-nos a pessoas que nunca conhecemos pessoalmente – ou que encontramos pouquíssimas vezes – acompanhamos suas vidas (vitórias, derrotas, sonhos, momentos de bobeira). Chega-se ao ponto de saber (por uma simples ‘tuitada’) se o ‘amigo internético’ está triste, alegre ou mal humorado, mesmo […]