Submarino.com.br
Juliana Dacoregio Rotating Header Image

Posts under ‘contos?’

Pureza Insustentável

Olho as fotos e vejo um sorriso de brancas pérolas Num rosto transparente como cristal Estávamos limpos Eu estava radiante Tínhamos a convicção dos loucos Aquela que faz caminhar na beira do precipício equilibrando nas pontas dos pés, jurando que não iríamos cair. Mas tropeçamos E as pérolas rolaram para o abismo Não mais sorrisos […]

portas

Fazia tempo que ela não se deixava sentir assim tão livre. Livre para bailar numa espécie de ritual místico improvisado, trancada em seu quarto. Tempos atrás ela talvez fizesse isso sempre; na frente de todos, talvez. Mas eram tempos inocentes. Tempos de um cérebro virgem, que ainda não passara por tantos disfarces, não tentara captar […]

Úlcera

foto: Marina Bitten Não pedi perdão. Não nego a vergonha. Não nego a culpa, o medo do exagero, sempre ele, o medo do exagero. Mas eu não pedi clemência. Ofereceram-me de bom grado, o que a princípio me pareceu. Seria uma grande prova passar por cima de tamanhos insultos. Disseram que nada levariam em consideração. […]

castelo de areia

Eu: princesa. Reconhecida apenas pela rainha boa. Os outros habitantes não reconhecem minha nobreza. Nem tentam tirar-me o trono, pois sou mais inútil e inofensiva para seu mando do reino do que Maria, a Louca. Acontece que meu castelo é de cartas, montado sobre a areia da praia. A fina areia de uma praia com […]

Amar é levar junto

Aqueles pequenos pontos de luz lá embaixo entrelaçam-se como um bordado e misturam-se como grãos de areia. São pequenos sonhos dourados, daqui de cima tão belos, tão possíveis. Lá naquelas luzes não moram apenas luzes, moram pessoas e eu não sei se todas elas terão seus sonhos realizados. Não sei nem se esses sonhos são […]

Fasten your seat bealts

Eu não queria ir pra casa, nem para lugar algum na minha cidade. Um passeio até lugarejos próximos me aterrorizava. O tempo a ser passado no carro para ir do nada ao lugar ao nenhum era cansativo demais. Na verdade eu ia do nada ao lugar nenhum dentro da minha mente e não importa aonde […]

8055

Não esperar. Apenas ser, apenas fazer, apenas querer o ser, o desejar, o englobar as próprias experiências esquecer. Ninguém para dizer I understand how big it is. Ninguém perguntou como eu fui. Ela não disse que eu fui exemplar. Eu não sei o que eu senti. Eu senti nada. Talvez eu tenha sentido prazer. O […]

Zé e a escritora invisível

Chegou à procura de um pouco de paz, mas um outro lado seu também queria estar perto de pessoas e (quem sabe) travar contato com seres humanos. Algo que ela sabia ser raro naquela área, estando ela sozinha e não fazendo o tipo “maria-parafina”. O local estava cheio de surfistas. Não do tipo naturebas, desencanados, […]

Fadas no Jardim

Não, não é preciso haver fadas num jardim para que ele seja belo, mas eu resolvi por uns instantes enxergar as fadas. Porque às vezes a gente precisa de fadas, a gente quer fadas, a gente clama por fadas. Afinal, elas são primas-irmãs das borboletas (sim, para mim são) e eu quero a beleza das […]

A entrega, a cegueira, a perda, o reencontro

Sempre abri os braços, total e completamente, deixando à mostra o peito, sem colete à prova de balas: um alvo fácil. Mas não importava. Dividir segredos era minha forma de conexão com outro ser humano. Até que a tragédia anunciada aconteceu. O tiro certeiro. Foi difícil arrancar a bala, ali alojada por tanto tempo. Deixou […]